terça-feira, 28 de julho de 2009

Pequenas coisas.

São pequenos momentos, poucos olhares e sorrisos. São palavras simples com poucas letras, poucas pessoas. São momentos que passam despercebidos que um dia nos damos conta da falta que fazem. Nos damos conta de que deveriamos ter aproveitado tudo ao máximo. Deviamos nos dar conta de que aquilo que hoje sentimos saudade nunca mais vai voltar. Deviamos aproveitar os momentos pensando na saudade que um dia irão fazer. Pensar mais nos dias tristes que ainda vão vir, aqueles onde iremos pensar nos momentos, sorrisos, pessoas, palavras, olhares passados e assim iremos chorar. Vamos escutar uma música, velha ou nova, calma ou triste, deprimente quem sabe e assim vamos nos deprimir cada vez mais, pensando em tudo, chorando e sentindo muita saudade, sem poder fazer nada ou mudar, pois já passo e jamais irá voltar. Hoje só restam lembranças. Um dia quem sabe tudo aquilo do que sentimos falta irá nos encontrar em um sonho, aquele do qual não vamos mais querer acorda.

9 Comentários:

Blogger Leia Nóis? disse...

bonito texto amigao, abraço

28 de julho de 2009 19:45  
Blogger Ana (: disse...

Nostalgia das coisas que nunca mais voltarão :/

30 de julho de 2009 01:30  
Blogger Guppy disse...

Resposta feita a sua pergunta ~~>Existem muitas causas para isso.. entre elas:
- péssimo instinto materno : algumas fêmeas não tem o instinto materno apurado e fazem isso.. ou deitam em cima, deixam morrer de fome...
- estresse : se a mãe estiver sobre forte estresse ou se sentir ameaçada ela mata a cria
- doenças : muitas vezes não percebemos doenças nos filhotes.. a mãe pode detectar isso na hora do nascimento e matar os filhotes
- falta de nutrientes : pode parecer cruel... mas, a falta de nutrientes associada a um baixo instinto materno leva a mãe a comer os filhotes.
No caso do macho que mata a cria isso ocorre porque ele não sabe que os filhotes são dele.. quando ele mata os bebes, a fêmea entra no cio em pouco tempo e tem chances de cruzar com ela.. ele faz isso para tentar passar os genes adiante!
No reino animal EM GERAL, fatos semelhantes ocorrem por uma ou outra razão que só pode ser explicada por pesquisadores. Se pararmos para pensar, “alguns” ditos seres humanos agem da mesma forma, seja direta ou indiretamente. Ex: 1)Um pai junto com a namorada matou no ano passado os filhos dele, esquartejando-os e jogando os pedaços das crianças ensacados no lixo. 2) Pai e segunda esposa, até que se prove o contrário, jogaram uma criança pela janela no ano passado. 3) Mãe joga neném recém-nascido no rio dentro de um saco plástico. 4) Pais deixam de pagar pensão e deixam seus filhos passando necessidade ou sem teto – é uma forma simbólica de matar já que deixam de suprir necessidades fisiológicas sem falar da parte afetiva, ou seja, não ligam para os filhos, para o que acontecer com eles. 5) Pais/mães agridem seus filhos fisicamente e psicologicamente.

Espero ter ajudado. Um abraço.

1 de agosto de 2009 19:37  
Anonymous Anna =D disse...

Adoreei esse *---*

2 de agosto de 2009 14:37  
Blogger Nat Tigres brancos disse...

Palavras simples as vezes podem significar muito para uma pessoas as vezes são o melhor geito de ser expressar

texto muito bom bem escrito

4 de agosto de 2009 01:00  
Blogger Jose disse...

Legal o texto, mas um pouco deprimente.

=P


Da uma olhada;
http://aarche.blogspot.com/

7 de agosto de 2009 16:40  
Anonymous Anônimo disse...

huuumm.. texto mto bem escrito, meio "triste", mas ta valendo.. e concordo, tem que aproveita todos momentos como se fossem os ultimos. . .

parabéééns, mto bom *--*

7 de agosto de 2009 22:18  
Blogger Bardo disse...

Só não concordo com uma parte do texto, e responderei em forma de poema...

De que vale pensar
nas tristezas do futuro,
Se vivemos no agora,
e o que vem já não importa.

O futuro se torna passado,
dia e noite, noite e dia.
Então pra que se entregar,
a mil horas de agonia?

viva o momento,
deixe o lamento,
arranje um sustento,
uma flor largada ao vento.

8 de agosto de 2009 10:32  
Blogger Melissa de Britto disse...

Gosteiii :)

9 de dezembro de 2010 13:16  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial